Mil luminárias ativadas via movimento formam um jardim de luzes pendentes

Os visitantes da feira de design Maison & Objet, em Paris, agora podem viajar por um  reino repleto de luzes, graças ao coletivo tecno-artístico teamLab’s. O grupo, originário de Tóquio,  é o responsável pela instalação Forest of Resonating Lamps – One Stroke (em tradução livre: Floresta de lâmpadas ressonantes – uma batida). Assim como o jardim suspenso que apareceu em Paris e Tóquio no ano passado, a floresta é um mar de fios verticais que responde ao movimento ao longo de um espaço tridimensional.

O processo é bem simples. As luminárias de vidro enviam ondas de luz codificada por cor para suas vizinhas assim que um visitante entra no ambiente. Quanto mais pessoas, mais as ondas reagem, e isso faz com que as lâmpadas ganhem cores diferentes.  O resultado é que você fica instantaneamente sabendo quando há outras pessoas ao seu redor. O efeito ecoa a missão da teamLab, que é quebrar as barreiras entre o aspecto físico e digital do seu trabalho artístico.

A instalação esteve disponível na primeira semana de setembro no Parc des Expositions de Paris Nord Villepinte, mas permanece imortalizada pelas imagens e pelo vídeo abaixo. Se as instalações anteriores do teamLab são algum indicador, então podemos esperar uma nova e melhorada versão da floresta em algum lugar próximo, muito em breve.

 

A experiência no ambiente é fantástica!

 

As lâmpadas coloridas no detalhe

 

jardim-canhotices3

jardim-canhotices2

Show de cores e luzes!

 

jardim-canhotices

Conheça mais do trabalho do teamLab’s no site deles.

Via The Creators Project

Continue Reading

O ciclo lunar reproduzido em mais de 15 mil pássaros de origami

Mademoiselle Maurice é uma artista francesa de apenas 29 anos. Ela trabalha com origami, renda, bordado e outros tipos de material para produzir painéis coloridos. Recentemente, Maurice produziu o mural chamado  “O Ciclo Lunar”, em colaboração com a galeria francesa Mathgoth Gallerie. Trata-se de um espaço temporário que homenageia as centenas de residentes que foram obrigados a se mudar devido à demolição do prédio.

Composta por 15 mil pássaros de origami super coloridos, a peça desenha as quatro fases da lua contra o fundo escuro da parede, e cobre quase 2 mil metros quadrados. O resultado é de tirar o fôlego, com um detalhe ainda mais legal:  esse é o maior mural urbano já criado na cidade. Cada origami é pintado depois de ser dobrado utilizando uma tinta/solução chamada de “Maurigami” (criada pela Mademoiselle Maurice), que torna as peças praticamente indestrutíveis.

Confiram o processo e o resultado nas imagens aí embaixo:

MademoiselleMaurice_10

ciclo-lunar-canhotices

A alegria da artista ao participar da instalação das peças

ciclo-lunar-canhotices2

No detalhe, vamos o trabalho minucioso dos origamis, super coloridos e delicados

MademoiselleMaurice_08

MademoiselleMaurice_06

A vista de longe reproduz bem direitinho a ideia original da artista

MademoiselleMaurice_11

Dá para ver mais dos murais no Instagram e no Facebook. Recomendo também conferir o site da artista – ela tem vários trabalhos super criativos para murais urbanos.

Via Colossal

Continue Reading

Vitrais e mosaicos enchem de arte o metrô de Nova Iorque

MTA Arts & Design, programa responsável pela arte pública nos metrôs de Nova Iorque, é especialista em produzir pôsteres, cartões, fotografias e até mesmo performances musicais nas estações. Recentemente, a instituição comissionou mais de 250 instalações de arte permanentes nos metrôs da cidade.

Contando com uma localização privilegiada para obras de arte, os vitrais têm uma visibilidade diária que atinge mais de 8.5 milhões de pessoas – afinal, o fluxo de pessoas que passam por ali é muito intenso. Além da iniciativa super legal de ter um programa responsável pela curadoria, o legal é que qualquer artista pode submeter seus trabalhos para figurar no espaço. A seleção é semelhante às audições abertas para músicos que tocam no metrô: basta que os interessados enviem seus trabalhos para novas oportunidades de exposição.

Aí embaixo vocês conferem uma seleção dos mosaicos que foram destacados no Tumblr oficial do departamento dos metrôs. As peças incluem a imitação de vitrais de Cara Lynch chamados de “Inheritance: In memory of American Glass”.  Um bloco de vidro feito por Simon Levenso é chamado “The Beaches of New York City”. A peça de aço cortado de Prescila de Carvelho é chamada de “Bronx: Heart, Homeland”. Tudo de muito bom gosto para alegrar os passageiros em trânsito.

metrô-nova-canhotices

metrô-canhotices4

O visual cheio de detalhes chama a atenção de quem passa por ali

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

tumblr_mw5s09mcNs1rrnfp6o3_1280

Glass Mosaic Mural by Andrea Dezso at the Bedford Park Blvd - Lehman College Subway Station, Bronx, New York

tumblr_o87p8qulWI1rrnfp6o1_1280

Via Design Faves

Continue Reading

Artista reproduz imagens utilizando giz de cera como pixels

 

Atire a primeira pedra quem nunca usou giz de cera na vida – principalmente naquelas tentativas inicias nas aulas de artes, lá na pré-escola – um verdadeiro ensaio para o esplendor artístico (só que não). Longe de ser o instrumento das brincadeiras de criança, o giz de cera é a ferramenta de trabalho do artista Christian Faur. Em um estilo que imita as telas pixelizadas, Faur alinha milhares de peças de giz para criar uma imagem só.

O resultado fica bonito e muito elaborado, com uma alusão bem forte ao Pontilismo e à fotografia digital – duas técnicas nas quais vemos claramente os pontinhos de Faur. Muitas das imagens também me lembraram a estética da pop-art, mais na linha dos quadros do Roy Lichtenstein.

A imagem original da melancia e o seu correspondente em giz de cera

 

giz-cera-canhotices3

 

12424584_951416904938266_46319224_n

 Zoom para perceber o nível de detalhe nos quadros

 

13260800_508557752677730_1511938886_n 

giz-cera-canhotices2

Essa não é a primeira vez que Christian trabalha com giz de cera para produzir esse resultado. Em uma exposição anterior, o artista reproduziu fotografias da Grande Depressão, como uma referência para a crise social e econômica que vivemos nos dias atuais. Com as peças de giz, ele conseguiu restaurar a cor das imagens originais, há muito tempo perdida pela ação do tempo.

Para quem gostou do trabalho, mais projetos estão disponíveis também no website e no Instagram, Tem até uns vídeos  bem legais no  YouTube com timelapse do processo criativo de Faur.

Via Design Faves

Continue Reading

Varal de Ideias 02

Bem-vindos mais uma vez ao nosso pequeno varal de ideias encantado 🙂 Hoje, a arte em suas diversas formas!

Cameron Falls – Canadá

 

Cameron Falls

Essa cachoeira super fashion fica em Alberta, no Canadá. Dizem que é magnífica ao entardecer, principalmente porque o parque a deixou bem iluminada para os visitantes.

No entanto, mesmo que a cor esteja divina, é só uma edição da imagem, já que a cachoeira original não tem nenhuma coloração especial – o que não a torna menos deslumbrante!

 

Laços e nós

 

Nó de lenço

 

Se você é como eu, e não sobrevive ao inverno sem um bom par de luvas, gorros e cachecol, eis uma coletânea de não uma, nem duas, mas QUARENTA formas diferentes de usar um lenço. Eu queria mesmo eram esses quarenta lenços 😛

 

Cores e Amores!

 

Combinar cores

Esse pin é fantástico! O post completo (em Espanhol) é um conjunto de referências de estilo e moda feminina. Sabe aquela dúvida de “que tipo de acessório uso com que tipo de gola”? Ou “posso usar rosa-choque e verde-limão sem ficar muito chamativo”?

Então corre lá e tira essas dúvidas!

 

Lerigooooooo!!!

 

Lerigo

Eu sou fã de animações em geral e, como muita gente, comecei com as princesas da Disney. Até Frozen, minha favorita era a Bela, de a Bela e a Fera.

E aí chegou a Tal Peleg e fez um trabalho lindíssimo usando Frozen como pano de fundo! Mas não para só aí, não! A mulher é fantástica e tem uma galeria deslumbrante no DeviantArt com os mais diversos temas. Confere lá!

Continue Reading

Breadcats, os gatinhos em forma de pão feito em casa

Rato Kim – orientais e seus nomes fabulosos –  é um toy artist que mora em Seul, na Coreia do Sul. O foco do trabalho dele é bem sem gracinha, só que não: ele faz gatinhos de brinquedo! A sua criação mais recente são os BreadCats (em tradução livre, gato de pão).

Segundo o artista, essa é uma inspiração de tempos atrás, que veio em função da imagem dos gatinhos sentados com suas patas escondidas, que normalmente faz os donos desmaiarem de tanta fofura. Diante disso, Kim resolveu criar um toy com essa forma. O resultado é digno de muitos suspiros:

warmly-baked-the-breadcat-fotonew3

Confesso que essas fotos com a geleia me deixaram com vontade de comer os gatinhos

 

 

A parte mais difícil de criar o Breadcat foi decidir a expressão facial. Como os gatos são super expressivos, o artista escolheu variar, ao invés de ficar com apenas um rostinho. O legal é que todas as ilustrações seguem a linha Kawaii, o que deixa o projeto ainda mais meigo.

 

Kim, que não possui um bichano de estimação, afirma que os Breadcats são feitos para pessoas como ele – que ainda não estão prontas, mas adorariam adotar um gatinho.

Continue Reading