Conheça Link, os painéis de feltro que são uma solução criativa para qualquer ambiente

Os arquitetos da Gensler, de Los Angeles, enfrentavam um problema bem particular no seu escritório: seus lindos painéis de vidro vermelhos, feitos para serem vistos de fora, projetavam uma luz fortíssima na sala de conferências. Apesar do efeito interessante, o fato é que a funcionalidade do espaço estava bem prejudicada. Como resolver, sem se livrar do vermelho? A resposta está no feltro de lã, e é daí que começamos a contar a história do Link.

Link é o nome dos painéis modulares feitos de feltro, criados como uma solução flexível e fluída para dividir ambientes, projetar luz e sombra ou até mesmo decorar um espaço. Basicamente, eles são feitos de pecinhas como a das imagens abaixo:

 

link-canhotices4

link-canhotices3

“Durante o desenvolvimento do Link, o time experimentou diversos materiais, mas com o tempo percebemos que o calor, durabilidade e propriedades acústicas oferecidos pelo feltro consistiam na decisão correta”, comenta Daniel Stromborg, líder de design de produto da empresa.

E aí que entrou a FilzFelt, especialista no feltro de lã, para viabilizar a ideia. As peças são hexágonos perfurados sob demanda – o que produz o efeito caleidoscópio – e são tão simples de encaixar que lembram um quebra-cabeça. São 63 cores e cinco opções de transparência, que variam de 0 a 80%. Confiram como ficou o painel:

link-canhotices5

link-canhotices6

Separei algumas outras aplicações que ficaram ótimas:

link-canhotices2

link-canhotices7

A VP de Design da FilzFelt’s, Kelly Smith,  ficou bem empolgada com o resultado, ressaltando que a construção modular permite que várias cores sejam utilizadas em um mesmo painel. Como não é necessário utilizar nenhuma máquina para unir as peças, os painéis Link podem crescer ou encolher conforme a vontade do usuário, que também tem a liberdade para montar novos arranjos sempre que desejar. É ou não é sensacional?

Via ArchDaily

Continue Reading

D-Twelve, a Luminária Modular que permite infinitas combinações

Amantes do design sabem como é difícil personalizar uma peça decorativa para que fique bem em nossa casa, conforme o nosso gosto. Os italianos da Plato Design conhecem bem esse dilema, e foi pensando nisso que lançaram a luminária D-Twelve no Kickstarter. Trata-se de uma luminária de LED feita de ímãs, que permitem a montagem de sete módulos poligonais. Isso quer dizer que a D-Twelve pode mudar como um quebra-cabeça,  na hora que você quiser e do jeito que você quiser.

Escolha o número de módulos – que vão de um até sete – e garanta a diversão unindo-os em infinitas combinações. Dá para ter a perfeita impressão de transformar a lâmpada de acordo com a nossa vontade, apenas modificando os módulos.  A luz pode ser direcionada para qualquer ângulo com a rotação manual das peças. Aí é só brincar à vontade: formas, dimensões, materiais e cores de conforme a sua escolha.

Use uma lâmpada única ou dupla para iluminar a mesa ou até para construir uma linda escultura de luz com os sete módulos. O legal é que também dá parar viajar bastante na aplicação: luz de mesa, de parede, pendente ou até lustre. Fica simplesmente lindo!


dtwelve-2-900x600  dtwelve-4-900x600  d-twelve-6-900x600

Para quem ficou curioso para saber como a luminária é feita: cada módulo é um dodecádrono (duvido acertar quantos lados isso quer dizer) com três lados magnetizados que permitem a conexão intermodular e a passagem da corrente de um a outro. Graças a essa solução, apenas uma das peças precisa ser conectada na luz. Os mais apavorados podem ficar tranquilos: a estrutura é completamente segura, porque a corrente tem voltagem extra-baixa. Zero risco de choque ao manusear!

 

dtwelve-13-900x404  d-twelve-canhotices

Na hora da compra, você pode escolher a textura: madeira, tecido pintado ou concreto. Os cabos também estão disponíveis nas cores preto, branco e laranja. Dá uma olhada no videozinho para se apaixonar de vez:

Via Fubiz

Continue Reading

Mãozinha engenhosa dá aquela força na hora de tirar uma soneca no trabalho

Quem aí tá passando o maior trabalho para retomar o ritmo de trabalho depois das festas de fim de ano? Eu, pelo menos, aceito qualquer ajuda para voltar a ser gente. E foi pensando nisso que separei esse post: aquela galera que já está com o braço doendo de segurar a própria cabeça no trabalho vai ficar bem feliz.

Os japas atacaram novamente, dessa vez com uma mãozinha feita sob medida para segurar a cabeça dos dorminhocos.

A engenhoca é feita pelos designers da Thanko, e consiste basicamente em uma alavanca estilosa que fica presa à mesa, provendo suporte para qualquer trabalhador cuja cabeça esteja um pouco pesada. Basicamente, tudo que você precisa fazer para tirar um cochilo é se apoiar no bracinho de brinquedo. Ele é feito de plástico uretano super suave e totalmente ajustável, pensado para oferecer o máximo de conforto ao usuário.

mãozinha-engenhosa

Quer mais? A Thanko afirma que a ferramenta também auxilia a melhorar a postura. Ao que parece, não é a posição ~dormir sentado~ em si que faz a coluna doer, mas sim o puro peso da cabeça. O bracinho possui 70 centímetros de comprimento, e custa 4,9 yens – 40 dólares (se calcularmos em reais, a coisa fica bem feia).

Por enquanto o produto não está disponível no varejo, mas tudo indica que em breve ele chegará na Amazon. Até lá, vamos ter que nos conformar com os métodos tradicionais de dar aquela pescada no trabalho, segurando a própria cabeça quando ninguém está de olho.

Via Design You Trust

Continue Reading

Palavras Cruzadas ganha edição tipográfica

Como fazer para melhorar um produto clássico como o Scrabble? Esse era o desafio do designer Andrew Capener, que optou por uma solução simples: 12 fontes requintadas e um tabuleiro reformulado. Para a nova e terceira edição do jogo, conhecido como Palavras Cruzadas aqui no Brasil, a marca convidou o designer para revisitar o clássico, dando atenção especial às fontes. Ele fez um verdadeiro projeto tipográfico para o produto, trabalhando os quadradinhos de madeira com maestria. O resultado traz um viés estético interessante para um jogo muito tradicional entre os americanos.

O legal é que, além do projeto detalhado, a edição vem acompanhada de vários componentes de luxo, como a superfície antiderrapante na parte de trás de cada quadradinho. Andrew também desenhou um novo tabuleiro, mais jovem e atual para o Scrabble Typography. Dá uma olhada na foto:

 

andrewcapenerscrabble-2-900x900

palavras-cruzadas-canhotices1 andrewcapenerscrabble-7-900x900

 

É bem verdade que escolher uma palavra só por conta do layout não é uma boa estratégia para ganhar o jogo, mas com uma composição tão interessante, confesso que é até perdoável dar uma escorregada dessas. Em época de Natal e festas de fim de ano, é uma excelente dica de presente para designers gráficos, fãs de boa tipografia e, é claro, viciadinhos em palavras cruzadas.

O kit completo vem na tradicional caixinha de madeira com tampa que desliza. Difícil não se animar para uma partida com um presente tão bem produzido, né?

Via Fubiz

Continue Reading

Entremés

Entremés é uma fábrica culinária cuja especialidade é oferecer catering para eventos sociais. A empresa fica em Monterrey, no México – de onde já se conclui que toda a identidade visual e projeto teriam que ter aquele charminho da culinária latina, né?

O projeto foi feito pela Anagrama – estúdio mexicano especialista em branding e construção de marcas. Pesquisando um pouco, descobri que eles também foram responsáveis pela Biblioteca Conarte, um case super legal que eu já comentei por aqui.Durante o trabalho de pesquisa e prototipagem, os designers responsáveis aprenderam que, embora a Entremés ofereça uma variedade de produtos, todos esses estão conectados pelo uso de um ingrediente em comum: salsa. Como eu disse, muito latino! A proposta – que foi apresentada em dezembro do ano 14 – incorporou o tempero como elemento principal do logo, o que acentuou a relação da salsa como ingrediente chave para as receitinhas da companhia.

 

entremés-canhotices4

 

entremés-canhotices6

 O interior da loja foi inspirado em elementos minimalistas encontrados tradicionalmente em cozinhas industriais. O objetivo era justamente trazer o foco para as raízes práticas, limpas e objetivas da marca. Consequentemente, os designers adicionaram um toque mais aconchegante incorporando o piso de madeira e também a iluminação mais clara e alegre.

A loja foi toda projetada para apresentar os eventos como principal atração, o que foi feito por meio do reforço da capacidade dos displays. Ao mesmo tempo, o ambiente manteve o clima atraente e esteticamente limpo para convidar o cliente a frequentar a loja. Eu, particularmente, adorei o resultado. E adoro mais ainda essas imagens do Behance <3


 

Via Behance

Continue Reading

Estudo investiga o gosto da tipografia

Uma fonte pode ter personalidade? Como o negrito ou a curva bem desenhada de uma tipografia pode influenciar a nossa percepção? Essas são algumas das questões propostas pela especialista em tipografia e designer gráfica Sarah Hyndman. A instalação Type Tasting, apresentada durante o último London Design Festival, incentivou os visitantes a examinar as diferentes maneiras pelas quais experimentamos a linguagem quando as palavras são impressas em diferentes fontes.

Pode parecer uma pesquisa excêntrica, mas o trabalho de Hyndman mostra que a tipografia influencia sim as nossas emoções, e pode inclusive determinar quando levamos à mão a nossa carteira para comprarmos determinado produto. A hipótese da pesquisadora é que usar a fonte correta na embalagem de um alimento ou um gadget pode aumentar o apelo do produto junto aos consumidores, permitindo que uma empresa aumente seu preço sem maiores inconvenientes.

 

tipografia-canhotices

De acordo com Hyndman, as fontes ativam “interações multisensoriais” em seus leitores – ou seja, nós não lemos apenas com os olhos uma palavra impressa. É bem provável que também sintamos em nossa pele e até sejamos capazes de saboreá-las em nossa boca. Diferentes formato de letras – sejam angulosos ou redondos, evocam diferentes respostas, de acordo com a teoria do Type Tasting.

Isso seria verdade em parte porque nossas experiências de consumo criam ideias de como determinados produtos devem ser apresentados. Mais ou menos como: brinquedos devem ser embalados com motivos divertidos, ou um relógio de luxo deve ser divulgado com fontes elegantes. Esses pré-conceitos incluem certas expectativas com relação às fontes associadas para cada produto/projeto.

Evidente que as fontes possuem uma função prática, acima de tudo isso: sem elas, os nomes de algumas marcas e inclusive seus slogans se tornariam virtualmente indistinguíveis, pelo menos à primeira vista. Mas o impacto da tipografia vai bem além do óbvio. Você até pode tentar não prestar atenção ao ~estilo~ das letras, e simplesmente ler as palavras conforme estão escritas, mas mesmo para os consumidores que agem assim, as curvas e linhas acabam tendo um impacto subconsciente. Então já sabe: a próxima vez que estiver comendo cereal ou sopa de letrinhas, tire um tempinho para pensar sobre o que as fontes estão dizendo. Ou melhor, qual é o gosto que elas têm.

Type Tasting

Via PSFK

Continue Reading