IKEA transforma desenhos de crianças em brinquedos de pelúcia

Não é a primeira vez que eu falo sobre a IKEA aqui (lembram daquele post sobre os abrigos para refugiados?), mas é por um bom motivo: a empresa está sempre promovendo ações criativas e do bem. Dessa vez, eles transformaram os desenhos de dez crianças em brinquedos de pelúcia de verdade – com a ajudinha de alguns designers. O projeto é parte da campanha Soft Toys for Education, cujo objetivo é angariar fundos para a educação infantil. A cada livro ou brinquedo vendido, a empresa pretende doar um dólar para projetos cujo propósito seja o ensino dos pequenos.

Os desenhos dessa ação vieram de crianças de todo o mundo, com idade entre quatro e dez anos. Thymeo, de quatro anos, criou um dinossauro com chapéu de caubói e costas super alinhadas. Confiram o resultado:

ikea-brinquedos-de-pelúcia-canhotices

 

A criatividade não tem limites: um pato rosa com pescoço de monstro do Lago Ness,  criaturas verdes com seis braços, lagartas em preto e branco e mais um bichano azul que é a cara de um personagem dos Monstros S.A. Conseguem escolher um favorito?


ikea_drawings_psfk_1

 

sagoskatt-soft-toy-assorted-colours__0389209_PE559228_S4

Não chega a ser uma novidade, mas o fato é que crianças e adultos compõem um excelente time de criação. Os pequenos tem o benefício de uma imaginação extremamente fértil, enquanto os designers profissionais têm a habilidade de transformar esses rascunhos em brinquedos super bonitinhos e divertidos, que qualquer criança quer levar para casa. O preço é bem acessível  – para quem ganha em dólar –  de $4.99 a $9.99.

A IKEA é parceira da UNICEF e da Save the Children para a arrecadação de fundos, uma iniciativa que começou em 2003. Desde então, a empresa já doou mais de 100 milhões de dólares para projetos de educação infantil em 46 países, alcançando mais de 11 milhões de crianças.

Via PSFK

Continue Reading

A vida secreta dos introvertidos em quadrinhos

Sejamos sinceros: ser introvertido em um mundo dominado por extrovertidos é uma dura tarefa. Muitas pessoas simplesmente não entendem como pode ser prazeroso fugir da multidão, trancar a porta e passar o final de semana assistindo Netflix. O motivo é bem simples. Enquanto um extrovertido obtém energia ao interagir com o mundo lá fora, um introvertido prefere a própria companhia e passa menos tempo em grupos grandes.

Acontece que a introversão pode fazer com que as pessoas sejam mal vistas. Afinal, que pessoa em sã consciência não vai querer ir em um restaurante lotado depois do trabalho? Para ajudar o público em geral a compreender melhor o “estilo de vida introvertido” o artista Aaron Caycedo-Kimur  decidiu criar uma série de cartoons explicando um pouco os desafios da galera mais tímida. O resultado é muito divertido:
traduzido1  traduzido2  traduzido3  traduzido4 
traduzido6   introvertidos-canhotices2 introvertidos-canhotices

Para os introvertidos que ainda se sentem inseguros com sua condição, esses tempos postei um Ted Talk aqui no blog sobre o Poder dos Introvertidos. Não deixem de conferir!

Via Design You Trust

Continue Reading

Músicos famosos em versão emoji

O diretor de arte brasileiro Bruno Leo Ribeiro inovou ao imaginar um novo set de ícones para os emojis – ilustrações de músicos em versões emoticon. O estudo é tão legal que temos ícones de Nirvana a David Bowie e Amy Winehouse – celebridades do rock e do pop mantendo sempre suas características marcantes: maquiagem, cabelo e até mesmo o figurino. Confiram aí embaixo:

 

Eu também encontrei um post do Linkedin onde o Bruno compartilha alguns detalhes do seu processo criativo e traz vários insights interessantes para quem trabalha com criatividade. Um deles me chamou especialmente a atenção:

  • Sobre a transição do bom para o ótimo: É o passo mais difícil, quando você – ao contrário do que muita gente pensa – não deve criar algo que as pessoas ainda não viram, mas sim criar algo sobre o qual elas ainda não pensaram, mas já viram de alguma outra forma. Explicando: criatividade é conectar pontos, combinar coisas que já existem para criar algo diferente. Então é natural que uma parte do “novo” que você criar traga uma espécie de lembrança nas pessoas, embora elas digam “nossa, nunca vi isso antes”.

Esse é exatamente o caso dos emoticons musicais: todo mundo já viu um emoji, e todo mundo conhece os artistas ali representados. O pulo do gato está em unir os dois temas, trazendo algo que ainda não havia sido feito. Pode até parecer óbvio, mas aí vem a dica do Marcello Serpa: “Devemos tentar o óbvio pela primeira vez”. Para quem quer ver mais, segue o tumblr do projeto: http://musicemojis.tumblr.com/

 

Via Fubiz

Continue Reading

Artista cria série de ilustrações para combater transtornos mentais

Toby Allen, um ilustrador de Londres, criou uma série de desenhos fantásticos cujo objetivo é fomentar a discussão sobre transtornos mentais. Para tanto, ele resolveu representar as diferentes enfermidades que acometem a mente como se fossem monstros. Batizada de Real Monsters, a série é composta por 16 imagens (com mais oito em produção), que abordam doenças como depressão e ansiedade – mais comuns – até esquizofrenia e transtorno de estresse pós traumático.

Em entrevista ao Mashable, o artista explicou: “A ideia do projeto veio da minha própria ansiedade, e das maneiras que encontrei de lidar com ela. Descobri que, ao desenhar os meus medos e preocupações como pequenos monstros, eu estava me ajudando a pensar sobre eles de forma diferente e transformando a minha ansiedade em algo mais fácil de administrar. Eu imaginei que a minha ansiedade poderia ser vencida se eu a representasse de forma física, inclusive com pontos fracos que eu poderia aprender a explorar”.

Allen recebeu uma resposta muito positiva da comunidade online, e por isso ele decidiu abordar outros transtornos e transformar o projeto em algo maior. O objetivo foi expandido para um trabalho de educação e conscientização com relação aos transtornos mentais, a fim de, quem sabe, reduzir o estigma que existe em torno do assunto ao promover a discussão. Além de um objetivo super nobre, as ilustrações são super legais e o artista, mega talentoso. Confiram aqui:

 

Para conferir o restante das ilustrações e também o trabalho completo do artista, eu recomendo acessar o Tumblr dele. Vários projetos são voltados para o público infantil, e o legal é que a série dos Real Monsters também tem alguns itens à venda, como uma série de oito cartões postais temáticos.

Via Mashable

Continue Reading

Archidirector é a nova série de pôsteres do ilustrador Federico Babina

O ilustrador italiano Federico Babina é bem conhecido por seus pôsteres, que sempre tomam a arquitetura como inspiração – lembram daquela série com o alfabeto ilustrado dos arquitetos? Além dela, o artista têm vários projetos que conversam também com o cinema, por meio da planta baixa de locações icônicas ou cenários famosos.

Em sua nova série Archidirector, Federico faz um exercício de imaginação, projetando as casas de diretores de cinema famosos. As construções trazem elementos que remetem ao universo dos filmes dirigidos por nomes como Alfred HItchcock, Charlie Chaplin, George Lucas e Stanley Kubrick. Confiram:

ARCHIDIRECTOR_city-01_700

 

01_ARCHIDIRECTOR_federic-fellini-01-01_700

02_ARCHIDIRECTOR_george-lucas-01_700

03_ARCHIDIRECTOR_Charles--Chaplin-01_700

04_ARCHIDIRECTOR_alfred-hitchcock-01-01_700  05_ARCHIDIRECTOR_Stanley-Kubrick-01_700  07_ARCHIDIRECTOR_David-Lynch-01_700  08_ARCHIDIRECTOR_tim-burton-01_700


 A minha favorita: Hitchcock, porque é absolutamente igual ao condomínio do protagonista de Janela Indiscreta! Mas é injusto escolher uma só, afinal todas as ilustrações têm elementos que aparecem em algum filme conhecido, como as engrenagens de Tempos Modernos e o amarelo e roxo de O Estranho Mundo de Jack.

Pesquisando mais, descobri que o Federico Babina tem uma loja no Society6. Nada barato para quem precisa converter em real, mas ainda assim uma boa fonte para listas de desejo <3

Via Fubiz

 

Continue Reading

Planetas apresentam seus problemas do dia a dia em série de ilustrações

Eis uma prova de que não é só classe média que sofre! Em uma série de ilustrações super divertidas, os planetas revelam como os gigantes do nosso sistema solar lidam com as intempéries da vida. Bônus para a presença do astro-rei, o sol.

Alguém aí se identifica?

Terra: Ai, Senhor, eu tenho humanos!

planetas_canhotices

 

Plutão: Eu não sou mais um planeta

planetas_canhotices2

Marte: Robôs, robôs por todos os lados!

planetas_canhotices3

Sol: Ai, eu preciso de uma folga!

planetas_canhotices4

 

Júpiter: Desculpa, eu sempre tenho gases!

planetas_canhotices5

 Netuno: Tá ficando frio por aqui!

planetas_canhotices6

Saturno: Esses anéis me deixam gordo!

planetas_canhotices7

Essas ilustrações mega fofas são o trabalho da Nagy Hajnalka, artista que vive em londres e comercializa alguns dos seus trabalhos na lojinha online do Society6. Os traços seguem bem a linha infantil/delicada que eu tanto adoro. Ao falar sobre seus projetos, Nagy comenta que desenha com amor – e mesmo quando fala de momentos meio tristes da vida, a doçura permanece nas imagens.

Via Bored Panda

Continue Reading