Conheça o instrumento responsável pela maioria dos sustos nos filmes de terror

Para entrar no clima do Halloween, eu resolvi trazer um item que vocês provavelmente não conhecem – mas com certeza já ouviram o som. O nome dele é Waterphone, e se trata de um instrumento  de percussão feito a partir de uma base de aço, varetas de bronze e um pouco de água. A água é a responsável por produzir uma viração etérea que é muito usada para… adivinhem? Produzir sons assustadores nos filmes de suspense/terror.

O artigo foi inventado por Richard Waters entre os anos de 1968 e 1969, e já foi usado em filmes como Matrix (1999), Aliens (1986) e muitos outros. O interessante é que cada instrumento é único, e feito por meio de um processo extremamente manual. É o próprio Ricahrd quem produz, corrige e ajusta cada Waterphone. O precinho não é nada amigo: o modelo mais barato sai por mil e cem dólares. Caso alguém super se interesse, dá para saber mais diretamente no site waterphone.com.

Mas por enquanto, a melhor brincadeira é reconhecer o som.  Assistam ao vídeo e experimentem por vocês esse gostinho de terror!

Olhando para o instrumento, nem parece que há motivo para se assustar, não é? Mais um truque do cinema aparecendo por aí 🙂

Via Bored Panda

Continue Reading

Músicos famosos em versão emoji

O diretor de arte brasileiro Bruno Leo Ribeiro inovou ao imaginar um novo set de ícones para os emojis – ilustrações de músicos em versões emoticon. O estudo é tão legal que temos ícones de Nirvana a David Bowie e Amy Winehouse – celebridades do rock e do pop mantendo sempre suas características marcantes: maquiagem, cabelo e até mesmo o figurino. Confiram aí embaixo:

 

Eu também encontrei um post do Linkedin onde o Bruno compartilha alguns detalhes do seu processo criativo e traz vários insights interessantes para quem trabalha com criatividade. Um deles me chamou especialmente a atenção:

  • Sobre a transição do bom para o ótimo: É o passo mais difícil, quando você – ao contrário do que muita gente pensa – não deve criar algo que as pessoas ainda não viram, mas sim criar algo sobre o qual elas ainda não pensaram, mas já viram de alguma outra forma. Explicando: criatividade é conectar pontos, combinar coisas que já existem para criar algo diferente. Então é natural que uma parte do “novo” que você criar traga uma espécie de lembrança nas pessoas, embora elas digam “nossa, nunca vi isso antes”.

Esse é exatamente o caso dos emoticons musicais: todo mundo já viu um emoji, e todo mundo conhece os artistas ali representados. O pulo do gato está em unir os dois temas, trazendo algo que ainda não havia sido feito. Pode até parecer óbvio, mas aí vem a dica do Marcello Serpa: “Devemos tentar o óbvio pela primeira vez”. Para quem quer ver mais, segue o tumblr do projeto: http://musicemojis.tumblr.com/

 

Via Fubiz

Continue Reading