Esconda a bagunça com essa escada com degraus em nicho

Quando o Andrew Maynard, da Austin Maynard Arquitetos, estava projetando a própria casa em Melbourne, na Austrália, ele decidiu criar uma escada que também ajudasse na organização da bagunça, além de ser vibrante e colorida.

Como dá para ver nas imagens, a escada se destaca não somente pelo amarelão cheio de vida, como pela parte frontal aberta. Essa pequena mudança deixa os degraus parecidos com nichos, provendo espaço adicional para armazenamento e organização. Alguns arquitetos costumam projetar escadas com degraus convertidos em gavetas, mas o interessante desse projeto é que a frente aberta faz com os moradores da casa localizem facilmente o que precisam encontrar nos degraus.

A ideia do Andrew já é bem legal, mas o que eu pensei de cara quando vi essas imagens foi em utilizar esses nichos como prateleiras para guardar livros. Ficaria lindo, não é mesmo?

 

Mais informações: Austin Maynard Architects, via Design You Trust

Continue Reading

Luminária do Basquete

Essas luminária de LED super legal em forma de cesta de basquete foi feita pelo designer ucraniano Andrey Privalov. Eu adoro luminárias e estou sempre procurando na internet algumas ideias divertidas – a Imaginarium  tem várias, apesar do preço meio salgado. Outra fonte inesgotável de inspiração é o Pinterest, mas confesso que nunca tinha visto um projeto nesse formato.

Ideal para os fãs de basquete e esportes em geral, não é mesmo?

Via Toxel

Continue Reading

Espaço de coworking traz a atmosfera da natureza para dentro do escritório

Não é a primeira vez que eu falo de coworkings aqui – até porque eles não param de crescer, especialmente nas grandes metrópoles. O escritório de arquitetura chinês Vermillion Zhou  desenvolveu um novo conceito para o ambiente de trabalho, com um diferencial super interessante: ele reproduz a atmosfera natural, crando um ambiente cheio de frescor e muita paz. O espaço se chama Fountown, e o tema é inspirado nas propriedades agrícolas. A luz natural é maximizada com um foco pesado em materiais feitos de madeira e vidro, como dá para ver nas imagens.

Reparem na iluminação excelente do espaço!

escritório-canhotices

Tudo é lindo e super minimalista

 

escritorio-natureza-canhotices2

 

Luz solar, ar, água e oxigênio foram elementos levados em consideração no processo de criação da Fountown, a fim de projetar um escritório que parecesse o mais natural possível. Espelhos estão espalhados ao longo do ambiente para refletir os raios de luz e maximizar a iluminação natural dentro do edifício.

O espaço também inclui células de oxigênio distribuídas ao longo de diversas áreas para que os colaboradores possam descansar em um ambiente cheio de O2. Em um esforço extra para engajar a galera, alguns brinquedos e até uma sala de Yoga com trilha de pedras foram incluídos. Tudo isso faz parte do caminho que leva até as salas de reuniões.

 

escritorio-natureza-canhotices

 

Mais do que um projeto legal, a Fountown pode simbolizar uma mudança de paradigma nos ambientes profissionais. O normal por aí são as mesas de ping pong, sofás largos e paredes coloridas – à la Google, mas uma ideia como essa nos leva para um espaço mais sutil, que conecta as pessoas à natureza e trabalha com a consciência ambiental.

No geral, trata-se de uma redução do excesso para enfatizar a simplicidade. Tudo isso faz com que projetos como a Fountown preencham e adicionem uma dimensão nova para a cultura em geral, mudando o paradigma do escritório “cool” que reina nos dias atuais. O resultado é bem impactante!

Via PSFK

Continue Reading

O brinquedo da empatia

The Empathy Toy (em tradução livre, o brinquedo da empatia) é um jogo feito de olhos vendados, no qual só é possível vencer quando os jogadores aprendem a entender um ao outro. A empresa responsável pela ideia é a Twenty One Toys, que oferece workshops de desenvolvimento pessoal, como “Introdução à Empatia no Seu time”.

O jogo funciona da seguinte forma:

  • O guia (vendado) recebe as peças do quebra-cabeça que foram montadas em um determinado padrão.
  • O construtor – que também é vendado – deve recriar o padrão seguindo as instruções do guia. As vendas só podem ser retiradas quando os dois acreditarem ter concluído o desafio.
  • O observador não é vendado, mas não deve falar até que os dois outros participantes tenham terminado a tarefa. Nesse momento, todos os jogadores discutem o progresso do jogo.

O desafio? Usar as próprias palavras, estabelecer uma linguagem comum e resolver um problema cuja chave está em entender a perspectiva do outro.

Parece fácil, mas na prática é um grande desafio

 

blindfold

O jogo é super democrático: dá para brincar com crianças, adolescentes e adultos, seja no escritório, em grupo ou até mesmo por Skype.


empatia-canhotices

 

A ideia surgiu do projeto de uma estudante cujo objetivo era projetar uma estrutura de navegação para pessoas cegas. A partir daí, perguntas como “onde estou”, “para onde vou”, etc levaram-na a construir uma maneira de dialogar e auxiliar o outro sem o auxílio da visão. A história toda vocês conferem nesse Ted Talk:

 

Tem muita gente por aí precisando praticar essa brincadeira, não é?

Via Swissmiss

Continue Reading

Arquiteto transforma silo antigo em uma casa super aconchegante

Morar em um silo dos anos 50 provavelmente não é a ideia que vem à mente quando pensamos no conceito de lar, doce lar. Mas basta olhar para as fotos do interior desse silo repaginado e você vai começar a ter outra ideia.

O arquiteto Christoph Kaiser transformou a estrutura desmantelada em uma casa acessível e confortável construída para ele e sua esposa. Localizada no centro de Phoenix, Arizona, a residência de 340 metros quadrados emite uma pequena quantidade de carbono e também teve efeitos positivos de renovação urbana para a cidade. Confiram nas imagens:

Parece difícil de imaginar que alguém possa morar aí, não é?

 

1_1

1_2

Talvez essas imagens possam convencer vocês

 
2
 
3
 
6
 

Bem interessante, não?
 
10

 
11
 
Mais do que criar um espaço padrão e retilíneo, Kaiser se desafiou a criar um interior curvo cheio de madeira e aço, que se adaptasse à forma circular do silo. O arquiteto manteve os custos baixos ao usar o equivalente a 350 dólares de retalhos de piso de tábuas comprados no Craigslit para o interior da casa.

Além disso, também customizou a maior parte da mobília, com exceção de algumas cadeiras Eames. Uma escada em espiral leva para um quarto super aconchegante, banhado à luz natural por uma claraboia localizada no topo do silo. Bem legal, né?

12
 
13

 

Via Design You Trust

Continue Reading